Recapitulação da FERMA: análise de riscos novos e imprevistos

24 de novembro de 2022

Compartilhar no LinkedIn Compartilhar no Facebook Compartilhar no X

Por Tobias Walter, diretor executivo da Sedgwick Alemanha; Stewart Steel, diretor executivo da Sedgwick Europa, Oriente Médio e África; Caroline BRUN, diretora comercial e de marketing da Sedgwick França; James Norman, diretor de desenvolvimento de negócios da Sedgwick International; Jeroen Fröhlich, diretor executivo da Sedgwick International na Holanda

No mês passado, vários de nossos especialistas participaram do Fórum FERMA em Copenhague. O tema foi "Transição conjunta: liderança de risco em um mundo em rápida mudança". O evento proporcionou uma oportunidade de destacar as tendências relacionadas à interrupção da cadeia de suprimentos, mudanças climáticas, preocupações cibernéticas, digitalização de sinistros e muito mais. Os gerentes de risco, corretores e seguradoras estão navegando em um território desconhecido, portanto, há um grande foco em resiliência, sustentabilidade e adaptabilidade. Enquanto nos preparamos para 2023, vamos explorar algumas das principais conclusões do Fórum FERMA.

Transição em conjunto

Trabalhar em conjunto requer o alinhamento de uma série de partes interessadas, incluindo empresas, (re)seguradoras, corretores e governos. Por exemplo, se uma seguradora industrial global não cobre mineração de carvão ou usinas atômicas porque isso é contrário à sua política ambiental, social e de governança (ESG) e aos seus valores ecológicos, o que acontece com as pessoas nos diversos países afetados? É responsabilidade das seguradoras tomar decisões com base em considerações políticas? Seja em relação à inflação, à crise energética ou à interrupção da cadeia de suprimentos, os desafios que enfrentamos como sociedade são enfrentados globalmente. O compartilhamento de inteligência e práticas recomendadas ajuda as organizações a transitarem por ambientes de risco incertos.

Efeitos sobre o gerenciamento de riscos

A interrupção da cadeia de suprimentos, uma recessão econômica, o Brexit e a pandemia afetaram o gerenciamento de riscos. Os últimos dois anos, especificamente, nos mostraram como somos vulneráveis em relação às cadeias de suprimentos. Além da incerteza geral, esses fatores são inquestionavelmente desafiadores - impactando todos os aspectos do que fazemos, desde a forma como trabalhamos até o início da tecnologia remota. Eles aumentaram a volatilidade do mercado e aumentaram os casos de agitação civil. Além disso, a experiência tem demonstrado que, em tempos de incerteza, uma das formas utilizadas para compensar a perda de receita/rendimento é a fraude. Começamos a ver um aumento nas reivindicações identificadas como suspeitas que justificam um exame mais minucioso, especialmente desde o fim da pandemia relacionada ao apoio financeiro dos governos europeus. O risco tornou-se uma preocupação verdadeiramente global, pois os problemas não podem mais ser isolados em uma área ou região específica, ou seja, o aumento do custo dos alimentos, as mudanças políticas, os atrasos na fabricação etc.

Moldando o futuro

O cenário de riscos está evoluindo e responder a um ambiente cada vez mais imprevisível e incerto pode ser um desafio. Ele está mais global, complexo, interconectado e volátil do que nunca. No entanto, se mantivermos uma mentalidade positiva, isso continuará a impulsionar a colaboração, as parcerias e a inovação. Trabalhar juntos com uma visão global nos dará recursos sólidos para realizar mudanças e nos permitirá fazer uma transição bem-sucedida.

À medida que as organizações procuram simplificar seus modelos operacionais para responder melhor às rápidas flutuações do ambiente geopolítico e socioeconômico, a terceirização de processos de negócios (BPO) se tornará cada vez mais popular. Tão relevante para as seguradoras quanto para as entidades corporativas é a terceirização de atividades comerciais, desde a administração de back-office até o tratamento técnico de sinistros. Esse serviço libera tempo e energia para que a organização se concentre no que faz de melhor.

O Fórum FERMA representou uma oportunidade para renovar os relacionamentos existentes, interagir com colegas, aprender com os líderes e entender os caminhos para o crescimento. Agora é um momento tão bom quanto qualquer outro para analisar como as coisas estão funcionando em sua organização e o que poderia ser feito de forma diferente para agregar mais valor e insights. Para obter mais informações sobre como mitigar os riscos em 2023, visite nosso site.