O que você não controla pode controlar você - perspectivas de especialistas sobre a resolução de sinistros de danos materiais

17 de outubro de 2023

Compartilhar no LinkedIn Compartilhar no Facebook Compartilhar no X

No início deste ano, profissionais de todos os setores do setor de sinistros se reuniram na29ª Conferência e Exposição Educacional Anual da Louisiana Claims Association, em Baton Rouge. Os participantes ouviram representantes de sinistros, avaliadores de seguros, administradores de terceiros e muito mais. Aqui está uma recapitulação de uma apresentação realizada por especialistas da Sedgwick e da EFI Global sobre a resolução de sinistros de danos materiais.

Preparação = sucesso pós-reclamação 

Independentemente de pertencer ao setor público ou privado, há uma base comum para o sucesso pós-reclamação: ter todos os seus dados em ordem antes da ocorrência de uma reclamação. Em sinistros que envolvem restauração/remediação, é o pré-planejamento - garantindo que os participantes certos estejam envolvidos e que esses participantes possam trabalhar juntos simbioticamente - que determina o resultado.

Certos fatores devem estar alinhados antes que o ajuste de perdas possa começar. As considerações precisam ser abordadas e preparadas. Deve haver um profundo entendimento da avaliação de danos, dos custos de restauração e dos procedimentos de faturamento. A lista é longa. 

Perdas por danos materiais

Uma gama interminável de fatores pode causar danos à propriedade - de infiltração de água a vento e fogo. O ano passado foi um dos mais desafiadores da história moderna em termos de desastres naturais. Além da perda de vidas, as perdas econômicas diretas e os danos causados por eventos de desastres naturais notáveis foram avaliados em US$ 313 bilhões (menos da metade dos quais foi coberta por seguro). 

Devido às temperaturas mais quentes e à umidade significativa, as regiões do sul são altamente suscetíveis ao crescimento de mofo. Com o passar do tempo, o crescimento do mofo avança, e as regulamentações devem avançar com ele. É necessária uma resposta mais rápida de desumidificação/controle climático para lidar com os materiais afetados e mitigar mais danos à propriedade. 

Os participantes envolvidos em uma reclamação

Primeiro, a operadora designa a equipe que cuidará do caso, incluindo um avaliador independente (quando necessário), especialistas e advogados. A operadora determinará os resultados - o que deve ser entregue pela equipe e quando. É importante ressaltar que é a operadora que primeiro define o tom do processo de ajuste de perdas, um fator que terá implicações duradouras em todo o processo.

Um regulador de sinistros independente atua efetivamente como quarterback, cuja estratégia e liderança levarão o sinistro até a zona final. O regulador deve ser empático e se comunicar de forma eficaz para liderar a equipe em direção a resultados pré-determinados. Isso inclui estabelecer limites com os especialistas, definir as prioridades da equipe e atuar como a principal linha de comunicação com o segurado. 

Outros tipos de especialistas que podem estar envolvidos

É muito provável que vários especialistas adicionais sejam contratados para esclarecer os detalhes técnicos do caso. Muitos deles serão contratados com antecedência, principalmente consultores de mitigação e similares. Outros podem ser necessários imediatamente quando houver estabilização ou infraestrutura crítica envolvida (fornecedores de HAZMAT ou de instrumentação, por exemplo). Os especialistas devem ser altamente qualificados e ter conhecimento especializado em sua área relevante. Também são necessárias certificações. Cada especialista deve compreender tanto o peso quanto as limitações de suas funções e responsabilidades. 

A determinação do especialista a ser contratado depende das circunstâncias específicas do projeto. Os consultores de mitigação lidam com o cronograma de taxas, determinam a autorização de trabalho e definem as responsabilidades. Isso pode incluir a definição do escopo, a confirmação do escopo do projeto com a equipe e a realização de documentação diária para discernir como as condições mudaram desde o início. 

Um higienista industrial é responsável por definir o caminho crítico com o segurado, que é, em essência, o curso de direção que concluirá o trabalho. Essa função supervisiona a priorização da avaliação de danos e fornece instruções aos outros membros da equipe no campo em relação ao escopo. Um higienista industrial tratará das considerações ambientais - seja navegando pelas licenças e regulamentações estaduais, lidando com alegações de água contaminada etc. 

Os consultores de equipamentos forenses ajudam a reduzir os danos aos equipamentos. As responsabilidades incluem análise de contaminação, controle do ambiente, identificação de contratados para descontaminação técnica e colaboração com fabricantes de equipamentos originais para testar, reparar e recalibrar o equipamento danificado. 

Engenheiros estruturais avaliam a estabilidade estrutural no local. É seguro entrar no edifício? Caso contrário, o que pode ser feito para proporcionar estabilização estrutural e escoramento imediatos? As principais responsabilidades incluem a identificação e a preservação de evidências e a determinação da causa e da extensão dos danos. As considerações incluem, por exemplo, se o dano foi causado por uma inundação ou por um vento, se foi sofrido recentemente ou se já existia, ou se o dano ocorreu repentinamente ou se estava em andamento por um longo período. 

Há também outros participantes importantes. Subcontratados. Reguladores. Órgãos governamentais. Especialistas em restauração de equipamentos. E, é claro, o segurado. 

Preocupações e considerações

Uma preocupação operacional universal é a integridade estrutural do local da perda. Outra consideração essencial é garantir que a equipe utilize os materiais e equipamentos corretos para obter os resultados pretendidos. A raiz da perda é mecânica ou baseada em HVAC? Quais são os requisitos oficiais do código de construção e é possível manter uma carga competente?

Para uma perda envolvendo mapeamento de umidade, qual é o protocolo correto usado para testar uma amostra? O teste deve ser qualitativo ou quantitativo? Novamente, as circunstâncias exclusivas de cada caso indicarão as respostas. É imperativo garantir que os laboratórios que facilitam o processo de perda tenham as certificações adequadas, assim como todos os especialistas envolvidos.

Além disso, o reparo ou a substituição da propriedade que foi danificada é uma discussão vital. Os engenheiros podem consertar quase tudo, mas pode ser mais econômico substituir tudo. 

São comuns as preocupações com contratos e faturas referentes a mão de obra, equipamentos, suprimentos, subcontratados e termos do contrato. É fundamental ter uma documentação clara e organizada.

Práticas recomendadas

Uma avaliação e restauração não devem começar até que a origem do problema seja resolvida. Por exemplo, um ambiente sem controle climático afetará todas as avaliações subsequentes e impedirá a mitigação de danos adicionais. 

Preparar-se para áreas problemáticas de disputa em questões de faturamento. Documente tudo: registros da folha de pagamento/comprovantes de pagamentos de mão de obra eventual, taxas de materiais de equipamentos e registros de uso diário, taxas de materiais de equipamentos de fornecedores externos, etc. Os trabalhadores devem preencher folhas de ponto diárias (assinadas por um supervisor) e manter todas as faturas relacionadas ao projeto para referência.

Registre todas as reuniões e discussões com o segurado, incluindo todos os detalhes, mesmo aqueles que parecem insignificantes. Mantenha um registro organizado dos próximos itens de ação, dos prazos acordados e de qualquer mudança nas condições em tempo real. Envie os registros para cada parte envolvida em tempo hábil. 

Por fim, contrate os especialistas certos e garanta que não haja conflitos de interesse. Verifique se o licenciamento é adequado e se os laboratórios envolvidos são certificados. 

A preparação é fundamental. Lembre-se: são as perguntas não feitas que podem lhe custar caro no final.